Diego Costa abriu o placar para a Espanha contra o Irã aos oito minutos da etapa final
Foto: Reprodução/EFE
A Espanha suou para conquistar a sua primeira vitória na Copa do Mundo da Rússia. Jogando na Arena Kazan, os campeões mundiais de 2010 bateram o Irã nesta quarta-feira (20), por 1 a 0, e passou a dividir a liderança do grupo B com Portugal, que mais cedo também sofreu para vencer o Marrocos pelo mesmo placar.

Com uma formação diferente da estreia, quando empatou em 3 a 3 no clássico ibérico, os espanhóis foram a campo com Lucas Vázquez no lugar de Koke. Mesmo com um atacante a mais em campo, La Furia sofreu para furar a linha defensiva do Irã – o gol, marcado por Diego Costa, saiu apenas na segunda etapa.

As seleções voltam a jogar agora na próxima segunda-feira (25). A Espanha vai encarar o já eliminado Marrocos, em Kaliningrado, para tentar confirmar a sua classificação as oitavas de final, enquanto o Irã tentará surpreender a seleção portuguesa de Cristiano Ronaldo em Saransk. Ambos os jogos acontecem às 15 horas.

O jogo

Como esperado, o duelo começou com um domínio espanhol. Trocando passes na intermediária do ataque, os comandados de Fernando Hierro buscavam a seleção iraniana, em busca de espaço. Porém, com uma linha de seis bem postada, os asiáticos dificultaram o jogo.

Restou aos europeus levantar bolas na área, para Diego Costa brigar pelas jogadas, e aproveitar as cobranças de falta. Mas, a falta de pontaria, tanto nos cruzamentos quanto nas bolas paradas, impediu que a rede balançasse – apenas uma finalização foi em direção ao gol.

O Irã foi sair para o jogo apenas no final da primeira etapa. Mas, a falta de qualidade dos homens de frente atrapalhou a seleção e o goleiro De Gea apenas assistiu os primeiros 45 minutos e não chegou a ser acionado.

Mesmo sem mudanças, a Espanha voltou para a segunda etapa se lançando novamente ao ataque. Com o time mais aberto, os europeus conseguiram passaram a chegar com perigo. Beiranvand, goleiro iraniano, teve que trabalhar.

Porém, depois de duas boas defesas, nos chutes de Piqué e Busquets, o camisa 1 não conseguiu evitar o gol de Diego Costa. Aos oito minutos, o atacante recebeu passe de Iniesta, e ao dividir com Rezaeian dentro da área, a bola foi parar no fundo da rede.
Ezatolahi bate e marca para o Irã, mas árbitro anula o gol devido ao impedimento do volante
Foto: Reprodução
Mesmo em vantagem no placar, a Espanha seguiu pressionando, em busco do segundo gol. Só que para surpresa dos europeus, quem acabou marcando foi o Irã. Aos 16, após cobrança de falta para dentro da área, a bola sobrou para Ezatolahi chutar.

No entanto, o volante estava em posição adiantada e o VAR indicou o impedimento, anulando o que seria o gol de empate na partida. Os jogadores iranianos reclamaram bastante com o uruguaio Andrés Cunha, especialmente Ezatolahi que chegou a comemorar o gol.

Para tentar respirar e retomar o controle do jogo, Fernando Hierro promoveu a entrada de Koke no lugar de Iniesta. Mas, a substituição demorou para dar resultado e o Irã seguiu pressionando os espanhóis, dando trabalho ao goleiro De Gea.

Aos 36, o camisa 1 espanhol quase teve que buscar a bola no fundo das redes. Após belo drible sobre Piqué, Amiri levantou na área, na medida para Taremi, que subiu e cabeceou, mandando a bola por cima do travessão. Foi a última grande chance da partida.

Fonte: Jovem Pan

Postar um comentário