Patrick se destacou com desarmes contra São Paulo
Rubens Chiri / saopaulofc.net
São Paulo e Internacional são times com estilo de jogo parecidos na defesa: ambos apostam em um sistema baseado na disposição e intensidade dos jogadores, com grandes números de desarmes e interceptações – segundo a Footstats, são os times que melhor roubam bola na defesa entre todos do Campeonato Brasileiro. E isso fez com que o tricolor fosse anulado nesta terça-feira (5), no empate por 0 a 0 no Morumbi.

A principal solução para enfrentar um time que desarma tão bem quanto o Inter seria o talento individual dos jogadores. Neste sentido quem tem se destacado no São Paulo é Nenê, mas ele não jogou porque estava suspenso. E assim o tricolor ficou sem criatividade para criar perigo na maior parte do jogo.

Sem contar com esse tipo de jogada, o São Paulo foi presa fácil para os desarmes do Inter. O time Colorado conseguiu 25 ao todo, 3ª melhor marca no Campeonato Brasileiro, ainda de acordo com números da Footstats. O volante Patrick, símbolo da boa marcação do Inter, chamou atenção, com 9 desarmes ao todo.

Agora o São Paulo precisa criar alternativas para quando precisar jogar sem Nenê ou se ele estiver muito bem marcado. O time tem poucos jogadores que possam fazer essas jogadas individuais que furem defesas intensas e bem armadas. Everton é um deles, mas jogou mal. Marcos Guilherme era outra opção, mas saiu do clube recentemente e fará falta nesse sentido. Valdivia está em má fase. A aposta no momento é no crescimento do jovem Paulinho Bóia, mas ainda é cedo para confiar que dará certo.

Fonte: Jovem Pan

Postar um comentário