Paulo Guedes, coordenador do programa econômico de Jair Bolsonaro, em evento no Rio de Janeiro
06/08/2018 REUTERS/Sergio Moraes
O Ministério Público Federal confirmou nesta quarta-feira, por meio da assessoria de imprensa, que foi aberta investigação contra o economista Paulo Guedes, coordenador do programa econômico do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), por suspeita de fraude em transações com fundos de pensão de estatais.

Um procurador com conhecimento direto do caso, que falou sob condição de anonimato, havia confirmado mais cedo à Reuters informação revelada inicialmente pelo jornal Folha de S.Paulo de que Guedes é alvo de investigação aberta pela força-tarefa da Operação Greenfield, que mira esquemas de pagamento de propina em fundos de pensão. [nL2N1WQ0JM]

Segundo a Folha, Guedes captou ao menos 1 bilhão de reais dessas entidades de forma irregular por meio de suas gestoras de recursos a partir de 2009, em associação com executivos de fundos de pensão ligados a PT e MDB.

Um representante de Bolsonaro não respondeu de imediato a pedido de comentário feito pela Reuters, e não foi possível fazer contato com Guedes imediatamente.

Fonte: Reuters
Por Ricardo Brito

Postar um comentário