© Rodolfo Buhrer / Reuters
(Foto: Reprodução)
O Ministério Público Federal (MPF) levou à 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília, quatro denúncias relacionadas a irregularidades em operações da Caixa Econômica Federal envolvendo troca de propinas.

As denúncias apresentadas nesta quinta-feira(4), fazem parte das investigações da Operação Cui Bono. Segundo informou o portal G1, entre os nomes investigados pelo MPF estão o do ex-deputados e presidentes da Câmara Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves, o ex-ministro Geddel Vieira, o operador Lúcio Funaro e o ex-vice presidente da Caixa, Fábio Cleto.

Os acusados devem responder pelos crimes de corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. Os procuradores do MPF pedem multa e reparação de danos que ultrapassam os R$ 3 bilhões.

Segundo apurou o MPF, foram identificados R$ 17,9 milhões a Geddel Vieira Lima, R$ 89,5 milhões a Eduardo Cunha de 2011 a 2015 e R$ 6,7 milhões a Henrique Alves de 2012 a 2014. As investigações relacionaram as operações de créditos fos seguintes grupos Marfrig, Bertin, J&F Grupo BR Vias e Oeste Sul Empreendimentos Imobiliários. Duas acusações ainda se referiam a operações feitas com recurso do FI-FGTS.

As investigações concluíram que o esquema era sustentado por três frentes: o grupo empresarial, o de empregados públicos que operavam na Caixa e no FGTS e o grupo político e de operadores financeiros.

Veja a lista dos denunciados:

Altair Alves Pinto, apontado como operador de Eduardo Cunha;

Wellington Ferreira da Costa, ex-assessor de Henrique Alves;

Marcos Antonio Molina dos Santos, executivo do Grupo Marfrig;

Sidney Norberto Szabo, apontado como operador de Eduardo Cunha;

Natalino Bertin, sócio do grupo Bertin;

Reinaldo Bertin, sócio do grupo Bertin;

Silmar Bertin, sócio do grupo Bertin;

Alexandre Margotto, ex-auxiliar de Funaro;

Eduardo Montagna de Assumpção;

Henrique Constatino, sócio da Gol;

Roberto Derziê, ex-vice-presidente da Caixa;

Hugo Fernandes da Silva Neto, operador ligado a Funaro;

José Carlos Grubisich Filho, ex-presidente da Eldorado Celulose.

Fonte: Notícias ao Minuto

Postar um comentário