Ministério lançará o edital de seleção
Os médicos vindos de Cuba atuavam em unidades básicas de saúde, a baixa poderá afetar 28 milhões de pessoas (Foto: Reprodução Opas/ OMS)

O Ministério da Saúde informou nesta 6ª feira (16.nov.2018) que os médicos brasileiros que atuarão no lugar dos cubanos serão selecionados ainda em novembro.

Integrantes da pasta e da Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) reúnem-se na tarde desta 6ª feira para discutir alternativas que diminuirão o impacto da saída de cubanos do programa Mais Médicos.

O objetivo é estabelecer 1 cronograma para sanar as 8.332 baixas. Um relatórios sobre o impacto do fim da parceria será divulgado nos próximos dias.

Na 4ª feira (14.nov), o Ministério da Saúde informou que lançará nos próximos dias 1 edital para convocar médicos que queiram ocupar as vagas que serão deixadas pelos profissionais cubanos do programa Mais Médicos.

Leia a íntegra da nota:

“Atualização sobre Mais Médicos

1 – Nesta sexta-feira (16), o Ministério da Saúde realizará  reunião com a Opas (Organização Pan-Americana de Saúde) para a definição da saída dos médicos cubanos e entrada dos profissionais brasileiros que serão selecionados por edital.

2 – Será finalizada a proposta de edital para selecionar profissionais para as 8.332 vagas que serão deixadas pelos médicos cubanos.

3 – No início a da próxima semana, será dada coletiva de imprensa para esclarecer detalhes sobre o edital de seleção e chamada para inscrições.

4 – A seleção de profissionais brasileiros em primeira chamada do edital será realizada ainda no mês de novembro e o comparecimento aos municípios, imediatamente após a seleção.”

ENTENDA O CASO

Nesta 4ª feira, o Ministério da Saúde Pública de Cuba anunciou que o país não participará mais do programa, lançado no governo de Dilma Rousseff (PT) para aumentar a oferta de médicos no interior do país. O motivo da decisão são as declarações “ameaçadoras e depreciativas” feitas pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Fonte: Poder 360

Postar um comentário