Investimentos em esgotamento sanitário na Paraíba nos últimos anos foi de R$ 89,10 por habitante, metade da média nacional que é de R$ 188,17.
Mais de 60% dos municípios paraibanos registram doenças relacionadas à falta de saneamento — Foto: Walter Paparazzo/G1
Um levantamento feito pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostra que 137 dos 223 municípios da Paraíba registraram doenças relacionadas à falta de saneamento básico, em 2017. O número corresponde a 61% das cidades paraibanas.

No estado, apenas 38,5% do esgoto é coletado, quantidade abaixo da média nacional, que supera os 50%. Entre as endemias e epidemias com maior incidência estão dengue, chukungunya, zika, diarreia e verminoses.

Segundo o estudo da CNI, os investimentos nos últimos anos foram de R$ 89,10 por habitante e ficaram abaixo da média nacional, que é de R$ 188,17. E apenas 37 cidades paraibanas têm política de saneamento.

Veja a lista de doenças que mais atingem os paraibanos pela falta de saneamento e o número de municípios em que elas foram registradas:
  • Dengue em 114 municípios;
  • Diarreia em 101 municípios;
  • Chikungunya em 112 municípios;
  • Zika em 96 municípios;
  • Verminoses em 52 municípios;
  • Doença do aparelho respiratório em 46 municípios;
  • Dermatite em 34 municípios;
  • Hepatite em 23 municípios;
  • Leptospirose em 13 municípios;
  • Cólera em 4 municípios;
  • Difteria em 9 municípios;
  • Febre Amarela em 4 municípios;
  • Malária em 3 municípios;
  • Tifo em 2 municípios.

Fonte: G1 PB

Postar um comentário